terça-feira, 7 de agosto de 2012

Four



You have a hollowed out heart
But it's heavy in your chest
I've tried so hard to fight it but it's hopeless
Hopeless (hopeless) 
You're hopeless ♫♪


Olhei no meu relógio, era o horário de almoço. Eu tinha chegado à empresa mais cedo aquela manhã para poder adiantar o trabalho e sair mais cedo. Peter dizia que eu era estúpido por me preocupar com isso, como eu era o dono da empresa não precisava me preocupar com atrasos, mas ao contrário dele, eu gostava do meu trabalho. A questão era que Demi, a nova babá de Manuela começaria o trabalho hoje e eu queria estar em casa para recebê-la, acho que era o mínimo que eu podia fazer já que ela quase morrera para salvar a minha filha, sem nem ao menos conhecê-la direito. 

__Selena, eu estou indo pra casa__ avisei trancando a porta do meu escritório__ não vou voltar mais hoje, vou terminar o trabalho em casa mesmo, então se tiver alguma coisa importante pode me encontrar lá.
__Tudo bem, qualquer coisa eu aviso.
__Ah, você... Procurou aquilo que eu te pedi?
__Claro, está aqui__ ela concordou me entregando uma pasta__ até amanhã Joe.
__Obrigada, até amanhã Selena.
Caminhei até o estacionamento, estava abrindo a porta do carro quando Peter apareceu.
__Hey Joe, que tal um almoço no restaurante novo que abriu ali em frente?__ ele sugeriu se escorando no meu carro.
__Obrigada, mas não, eu tenho que ir pra casa, tenho um assunto pra resolver.
Esperei que ele saísse da frente para eu poder abrir a porta, mas ele ficou lá, de braços cruzados me olhando.
__A nova babá começa hoje e eu quero estar lá para recebê-la__ expliquei com um suspiro.
__Agora sim você disse o que eu queria saber__ ele sorriu__ posso ir junto?
__Por quê?
__Eu preciso de um motivo?__ ergueu a sobrancelha.
__Pode fazer o que quiser se sair da minha frente.
__Ótimo__ ele puxou a chave da minha mão__ eu dirijo.
__Você tem o seu carro Peter.
__Mas o seu é melhor__ ele me empurrou gentilmente para o lado e entrou, sentando no banco do motorista__ vamos logo.

Eu precisava de muita paciência para lidar com o Peter. Engoli o mau humor e entrei no carro, sentando no banco do passageiro e pondo o cinto. Eu odiava andar de carro com o Peter, ele era meu melhor amigo, mas dirigia como um maluco, ou um adolescente numa das aquelas corridas de carro estúpidas, ele parecia estar sempre com pressa... Eu já perdi um carro assim. 

__Pode ir com calma, por favor?__ eu pedi__ eu gosto muito desse carro.
__Relaxa e aproveita a viagem__ ele abriu aquele enorme sorriso debochado que eu odiava tanto__, mas fala ai, como é essa babá que você contratou? É gostosa?
__Cara, você é casado... E tem dois filhos__ o lembrei.
__Eu não pedi pra transar com ela, só perguntei como ela é, puritano__ revirou os olhos__ e não é por mim que eu pergunto.
__Não vai começar né? Eu te jogo pra fora desse carro__ avisei.
__Não seja chato Joe, você é homem, está sozinho, precisa de companhia.
__Eu não vou ter essa discussão com você de novo, se continuar falando vou apenas ignorá-lo.
__Tudo bem, tudo bem, eu já parei__ ele disse__ eu desisto.

Desde que minha esposa Rachel, mãe dos meus filhos, morrera por culpa do câncer há pouco mais de três anos, minha família e amigos tentavam me arrumar uma nova namorada, diziam que eu era jovem demais para passar o resto da vida sozinho e Peter era o pior de todos, pior até do que minha mãe. Ele não aguentava me ver sozinho e vivia me arrumando encontros, a maioria deles eu era obrigado a aceitar para evitar discussões e sermões, mas nunca dava em nada.
Rachel foi à mulher da minha vida, a única mulher que tive e mesmo que ela não estivesse mais comigo, eu sempre a amaria e sabia que nenhuma mulher no mundo poderia substituí-la. Eu não precisava de uma nova mulher, eu tinha minha casa, meu trabalho e meus filhos e estava bem assim. O caso é que não importava o quanto eu explicasse, ninguém conseguia me entender. Eles não entendiam que o vazio não meu coração não dava para ser preenchido, por mais que tentassem.

__Sério, como é essa babá?__ Peter perguntou agora sério__ pensei que tivesse dito que não tinha mais babás disponíveis na agência. Cláudia não era a última?
__Não é uma babá da agência__ eu expliquei__ lembra da mulher que eu te falei? A que ajudou a Manuela no parque?
__Lembro sim, o que tem?
__É ela, eu a contratei como babá.
__Você ta brincando?__ ele riu__ logo você, todo certinho, contratou uma mulher que nem conhece direito para cuidar da sua filha?
__Eu sei que não é muito a minha cara, mas ela salvou a vida da minha filha__ dei de ombros__ e por algum motivo a Manuela simplesmente a adora, não para de falar nela um minuto sequer. Achei que não teria problema, ela me pareceu uma pessoa honesta, eu lhe ofereci qualquer coisa que quisesse como forma de agradecimento e ela recusou.

__Interessante.
__De qualquer forma, pedi hoje de manhã pra Selena puxar a ficha dela__ mostrei a pasta na minha mão__ Se tiver alguma coisa errada eu vou saber.
__Então olha, eu quero saber__ ele sorriu de lado.
Abri a pasta, tinha uma pequena foto dela no canto. Enquanto Peter dirigia, comecei a folhear as páginas, não tinha muita coisa.
__Então o que diz ai?

__Ela tem vinte e nove anos, mora sozinha com a mãe, não tem irmãos__ eu disse enquanto lia__ se mudou para a cidade há um mês mais ou menos. Já trabalhou como babá algumas vezes, como vendedora em uma loja de roupas e como secretária em uma pequena empresa. Segundo grau completo, faculdade de jornalismo e fotografia.
__Olha, ela tem faculdade de jornalismo e fotografia e trabalha como babá?
__Bem, nem sempre conseguimos aquilo que queremos.
__Verdade, mas você tinha razão, ela parece boa pessoa, nada de errado na ficha e... __ ele esticou um pouco a cabeça para olhar a foto dela na pasta__ é bonita. Parece que fez um bom negócio senhor Jonas.
__Cala a boca e dirige Peter__ revirei os olhos.

O lado bom foi que Peter se comportou o resto do caminho e não fez mais nenhum comentário inapropriado. O lado ruim é que ele continuou dirigindo como um maluco e me deu um bom susto pelo menos duas vezes, mas com sorte conseguimos chegar em casa inteiros. Chegamos na hora em que Arthur estava saindo para buscar Matthew e Manuela na escola. 

__Acabei de deixar a senhorita Lovato e estou indo buscar as crianças.
__Tudo bem Arthur, obrigado.
Entramos na casa e encontrei Demi parada na sala, com as malas no chão aos seus pés, olhando tudo com curiosidade. Clarissa e Tânia estavam ali para lhe atender e elas conversavam distraidamente.
__Oi Demi, que bom que veio.
__É, obrigada por mandar seu motorista me buscar, não precisava, eu podia ter vindo de táxi.
__Não foi nada. Hã, esse aqui é meu amigo Peter__ apresentei__ Peter, essa é Demi.
__É um prazer__ ele a cumprimentou educadamente, mas tinha aquele sorriso no rosto e segurei a vontade de revirar os olhos.
__Clarissa pode, por favor, levar as malas da Demi até o quarto dela? Eu e o Peter vamos lhe mostrar a casa.
__Sim senhor__ ela concordou, ela pegou uma mala, Tânia pegou outra e as duas saíram.

__Bem, você já conheceu Clarissa e Tânia, minhas empregadas, se precisar de alguma coisa ou tiver alguma dúvida e eu não estiver por aqui pode falar com qualquer uma delas, que vão te ajudar__ eu expliquei__ também já conheceu Arthur, meu motorista, e Gordon o segurança. Se alguma vez precisar ir a algum lugar é só falar com eles.

__Tudo bem__ ela concordou.
Gordon, meu segurança que ficava sempre no portão vigiando quem entrava e saía, estava mais dedicado depois do incidente em que Manuela fugiu de casa sem que ninguém visse. Eu tinha pedido a Matthew que cuidasse dela, já que ele não tinha compromisso aquele dia, mas pedir um favor a ele era o mesmo que falar com a parede, e Gordon tinha saído um minuto do posto para atender um telefonema, o que acabou possibilitando a fuga. Eu não o culpei pelo ocorrido, mas ele se sentia mal mesmo assim e agora estava mais alerta do que nunca.

__Me acompanhe por favor__ eu pedi.
Enquanto caminhávamos pela casa, para que eu lhe mostrasse tudo, Peter resolveu puxar assunto com ela.
__Então Demi, se onde você é?__ ele perguntou.
__Dallas__ ela respondeu__ Texas.
__E está gostando da nova cidade?
__A cidade aqui é muito bonita__ ela disse sorrindo__ ainda não tive tempo de ver muita coisas, mas já estou adorando.
__Quem sabe não fazemos um tour um dia desses?__ ele se ofereceu.
__Então__ eu interrompi__ aqui fica a cozinha, você pode se sentir a vontade para pegar o que quiser, mas quem manda por aqui é a Tânia, nossa cozinheira, ela vai te explicar depois sobre a alimentação da Manuela, os horários e tudo.
__Ok__ ela concordou.

Continuamos caminhando enquanto eu lhe mostrava o resto do primeiro andar, a sala de jantar, a área de serviço, o banheiro, a biblioteca, meu escritório e a pequena academia. E do lado de fora também, o jardim, a área da piscina e todo o pátio. Foi quando Matthew e Manuela chegaram.

__Demi__ Manuela gritou quando a viu e correu em sua direção, se jogando no seu colo__ você veio.
__Oi princesinha, que bom ter ver de novo.
__Quem é essa?__ Matthew perguntou a olhando sem muito interresse, naquele seu tom super educado que eu não ainda não descobri com quem ele aprendeu.
__Demi, esse é o meu outro filho Matthew__ apresentei__ Matt, essa é a nova babá de vocês.
__Você quer dizer babá da Manuela né?__ ele me encarou sério, querendo me intimidar com aquele jeito, mas não dava certo.
__Ela vai ficar de olho em você também.
__Eu tenho dezessete anos, não preciso de uma babá__ ele resmungou indignado.
__Então pare de agir como uma criança e não terei mais que mandar vigiar você.
Ele bufou irritado, resmungou alguma coisa que concerteza foi melhor eu não ter entendido e subiu correndo para o quarto.
__Perdoe a falta de educação do meu filho__ eu pedi envergonhado.
__Não tem problema__ ela sorriu.

Peter estava quieto atrás de mim só segurando o riso, eu começava a me arrepender de ter trazido ele comigo. Depois disso subimos para que eu lhe mostrasse o segundo andar, enquanto Manuela tagarelava para ela sobre como tinha sido o seu dia na escola. Ela ouvia tudo com um enorme sorriso no rosto, como se realmente fosse a conversa mais interessante do mundo. 

__Aqui em cima ficam os quartos__ eu disse quando paramos no meio do corredor__ ali é o do Matthew.
A porta do Matthew tinha muitos adesivos e desenhos do lado de fora que ele colocara para enfeitar, mas o que mais chamava a atenção era uma placa que ele fizera que dizia: Seja Bem vindo. Menos o papai. Ele achou que ia conseguir me irritar com aquilo, mas eu simplesmente ignorei, como costumava fazer com muitas das gracinhas que ele aprontava.

__Ali fica o da Manuela__ continuei enquanto ouvia Peter dar um risinho, o de Manuela também tinha adesivos na porta, mas eram flores e borboletas, ela pelo menos gostava de mim__ o seu fica bem ao lado. Ali na frente o meu e o os outros são quartos de hóspedes.
Mostrei também o resto do segundo andar. A sala de cinema, que eu mandei construir por causa do Matthew, ele adorava trazer os amigos para fazer sessão de cinema em casa. Tinha também um estúdio, com todos os instrumentos que se têm direito, Matthew sabia tocar todos eles, eram um dom que ele herdou de mim e da mãe, assim como eu, Rachel adorava música, tinha uma linda voz e muito talento. Eu incentivava isso no Matthew, que ele seguisse o sonho e não fizesse o que eu fiz. Tinha também uma sala de jogos e mais um banheiro.

__Sua casa é muito linda__ ela elogiou.
__Obrigada.
__Demi, deixa eu te mostrar o meu quarto?__ Manuela disse.
__Claro princesa.
__Eu vou deixar vocês, tenho trabalho a fazer, fique a vontade.
__Obrigada.

Manuela a arrastou em direção ao seu quarto e Peter me seguiu até meu escritório. Ele se acomodou como sempre, sem precisar de convite, sentando em uma cadeira e apoiando os pés na mesa, eu ignorei o gesto, não adiantava nada discutir com ele mesmo.

__Meu aniversário de casamento está próximo__ ele comentou__ não faço ideia do que dar de presente para Molly, você podia me ajudar a pensar em alguma coisa.
__Você quer que eu te diga o que deve dar de presente para sua esposa?__ o encarei sério__ ta brincando comigo né?
__Só uma ideia, eu estou desesperado__ ele fez careta__ Molly sempre me dá dicas do que vai querer de presente, todos os anos é assim, eu só preciso ir lá e realizar o desejo dela. Mas esse ano ela não falou nada.
__Talvez ela queira que você a surpreenda.
__Sou péssimo com surpresas. Vamos... O que você costumava dar de presente pra Rachel?
Eu me mexi na cadeira, ficando desconfortável, não gostava de falar sobre a Rachel, algumas lembranças eram dolorosas demais e faziam à saudade ser pior. Na maior parte do tempo eu gostava de fingir que não tinha acontecido nada, era o meu jeito de lidar com a dor, Peter sabia bem disso, mas algumas vezes ele se esquecia de ser delicado.
__Desculpe, eu não...

__Tudo bem, não tem problema__ o interrompi e respirei fundo uma vez__ lembro do ultimo aniversário que comemoramos, eu não dei apenas um presente, Rachel não gostava disso, ela gostava de ser surpreendida, então fiz várias coisas. Comecei com um café da manhã na cama, que eu mesmo preparei. E eu não pude faltar o trabalho aquele dia, mas lembro que lhe mandei flores e deixei vários bilhetes espalhados pela casa para que ela encontrasse durante o dia. E a tarde, pouco antes de eu voltar do trabalho lhe mandei um presente, um vestido novo e uma lingerie. 
__Interessante.
__Quando cheguei do trabalho fomos jantar no restaurante favorito dela. Deixamos Peter e Manu com a minha mãe e eu reservei um quarto num hotel. Ficamos acordados a noite toda, até vimos o pôr do sol juntos. Foi uma noite incrível.
__Você sempre soube como agradar as mulheres.
__É um dom__ forcei um sorriso__ fazemos o seguinte, deixo você copiar a minha ideia se me deixar trabalhar em paz.
__Está me expulsando da sua casa?
__Recebi uma proposta para uma nova campanha e quero analisar com calma. Se quiser me ajudar pode ficar, se não... __ apontei para a porta. 
__Tudo bem, eu te ajudo, posso ser prestativo quando quero. 
Então o resto do dia ficamos no meu escritório trabalhando e ele realmente conseguiu se comportar. 


Fim do Capítulo

17 comentários:

  1. AMEIIII
    PRIIIIMEIRA
    KKK
    POSTA LOGO
    POR FAVOR...

    ResponderExcluir
  2. POOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSTA!

    ResponderExcluir
  3. ahhhhh, adoreiiii !!!!

    cap totalmente perfeitoooo !!!

    possta logooo

    ResponderExcluir
  4. Obrigada por postar. POSTA LOGOOOOOOOO KKKKKK‘ To suuuuuuuper ansiosa ! *--_--* Beijemi ;*

    ResponderExcluir
  5. Posta logoooooo *-* ta perfeito aaaaaahhh quero só ver o que vai acontecer com esses dois kkkk!!beijinhos

    ResponderExcluir
  6. PERFEIÇÃO! *-*
    Não demora muito não por favoor!

    ResponderExcluir
  7. Desculpa não ter comentado fiquei sem tempo :)

    ResponderExcluir