sexta-feira, 29 de junho de 2012

Capítulo 8

- Joe, espera! Meu cadarço tá desamarrado! – Demi reclamou num tom irritado e alegre ao mesmo tempo. Andar tentando amarrar os cadarços e ao mesmo tempo ter alguém puxando seu moletom é uma tarefa realmente difícil.

- Você amarra no caminho! – Joe continuou puxando o capuz da menina recebendo um tapa na mão e um olhar maligno dela.
Se abaixou arrumando o all star que estava quase saindo do pé e depois arrumou o moletom, bagunçado graças aos puxões de Joe.


- Pronto, agora podemos ir! – Falou sorrindo fazendo o menino rolar os olhos. – Nunca vi você com tanta pressa. – Reclamou colocando as mãos dentro do bolso do moletom e sentindo o vento frio jogar seus cabelos para trás. Joe deu de ombros.


- Já disse que as inscrições acabam hoje, e eu não olhei o horário. – Falou consultando o relógio que marcava quase meio dia.


- Você tá mais preocupado do que eu. – Demi riu. – Parece até que é você que vai se inscrever no curso.


- Isso, continua caçoando que eu nunca mais vou que nem um idiota correndo te avisar sobre algo que te interesse. – Fechou a cara fazendo-a prender o riso.


- Aw, você é tããão dramático. – Ela o abraçou de lado sem parar de andar.


- Não tem graça, Demi. – Joe tentou se soltar do abraço dela, mas a menina entrou em sua frente fazendo-o caminhar mais devagar e sorriu passando os braços por seu pescoço.


- Lógico que tem graça, Jonas. Você nem imagina o quão bonitinha é essa sua cara emburrada. – Riu sozinha vendo-o rolar os olhos.


- Dá pra parar de me abraçar e me deixar continuar caminhando? A gente não vai chegar lá a tempo. – Tirou delicadamente os braços da menina de seu pescoço fazendo-a estender a língua.


- Rabugento! – Brincou pegando sua mão livre e quando ele fez menção de soltá-la, entrelaçou os dedos nos dele.

- Acho que é aqui. – Joe apontou uma casa de madeira escura. Estivera ali algumas horas antes, mas podia jurar que vira um anúncio sobre um curso de Design na porta.
Entraram pela porta de vidro da casa ainda de mãos dadas e foram recebidos por uma senhora sorridente que arrumava alguns papéis em cima da mesa.


- Posso ajudá-los? – Perguntou serenamente. Joe balançou a cabeça confirmando.


- Não era aqui que estava acontecendo as inscrições para um curso de Design? – Perguntou em duvida.


- Sim, aqui mesmo. Eu apenas tirei o cartaz da porta porque o período de inscrições acabou dez minutos atrás. – Confirmou.
Demi apertou a mão de Joe sem acreditar em sua falta de sorte.


- Será que a senhora não pode nos ajudar e deixar que ela se inscreva? Eu vi o cartaz mais cedo, mas ela não estava comigo e eu tive que ir até em casa para trazê-la. – Pediu fazendo a cara convincente que Demi sabia que só ele conseguia fazer.
A senhora observou o relógio por alguns segundos e depois olhou a pilha de inscrições em cima da mesa, não era muito grande, mas havia um numero considerável. 


- Tudo bem, afinal são apenas dez minutos. Mas, por favor, não demorem. – Sorriu lhes entregando algumas folhas para que Demi pudesse preencher e a menina sorriu agradecida. Sentaram-se em algumas cadeiras que havia por ali e enquanto Demi preenchia uma das folhas, Joe a ajudava preenchendo a outra.


- Você vai ter que ser meu responsável. – Ela riu colocando o nome de Joe na folha. – Que absurdo! – Fez careta.


- A gente mora junto, não faz diferença. – Ele deu de ombros também rindo.


- Olha, eu posso ganhar bolsa de estudo na Rússia ou no Japão. – Demi falou lendo a parte de trás da folha. – Cara, imagina um curso de Design no Japão! – Falou pensativa. Joe fez uma careta discreta sem gostar da idéia. A menina o olhou e viu que ele ainda terminava de preencher a ficha.


- Pronto. – Falou pegando a folha que a menina tinha preenchido e juntando com a sua. – Aqui, senhora. – Entregou as duas folhas para a mulher que sorriu.


- Se inscrevendo para fazer o curso você já automaticamente concorre as bolsas de estudo fora do país. – Esclareceu vendo Demi concordar com um sorriso. – Boa sorte. – Falou sorridente e os dois acenaram com a cabeça saindo da casa.



# Flashback (10 anos antes)

- Você ainda vai demorar? – Demi perguntou sentada na cama observando o menino concentrado na tela do computador.

- Acho que não. – Joe respondeu sem desviar o olhar do monitor.


A menina bufou irritada e deitou na cama ainda deixando as pernas cruzadas. Era sábado à tarde e desde que chegara à casa de Joe, o menino estava fazendo um trabalho do colégio. Ela já havia lido revistas, assistido televisão, ouvido música, mas nada conseguia prender sua atenção por muito tempo.
Desde que Joe completara 12 anos e entrara na irritante fase da adolescência, ela vinha sentindo que estava perdendo seu melhor amigo tanto para os estudos como para os novos amigos dele.
O telefone tocou no criado mudo ao lado da cama e Demi atendeu ouvindo uma voz feminina perguntar por Joe do outro lado da linha. "Só um instante", murmurou mal humorada estendendo o telefone para o menino que a olhava.


- Oi, Katlin! – Joe falou animado e saiu do quarto deixando Demi encarando a cadeira vazia que antes ele estava sentado.
Abraçou as pernas suspirando alto e desejou que eles nunca precisassem crescer. A maldita chegada da adolescência de Joe a irritava. Se ao menos eles tivessem a mesma idade as coisas seriam mais fáceis. Eles poderiam ir para a escola juntos e Joe não a trocaria por um telefonema de alguma garota da mesma idade que ele.
Ouviu uma risada alta vinda do corredor e segundos depois Joe adentrou o quarto desligando o telefone e sentando novamente na cadeira em frente ao computador sem dizer nada.

Meia hora depois Joe desligou o computador e sorriu observando a menina adormecida em sua cama. Ela estava crescendo tão rápido que por vezes ele sentia medo de perdê-la, e por mais que soubesse que, mesmo sem querer, algumas vezes a estava deixando de lado por causa do colégio e dos novos amigos, se sentia egoísta o suficiente pra desejar que ela não fizesse o mesmo com ele. Não queria perdê-la para meninas bobas pré-adolescentes e nem para um garoto qualquer que pudesse se aproveitar dela.
Deitou de barriga pra cima ao lado da menina e ficou observando o teto sentindo a respiração calma dela bater em seu pescoço.
As horas que passava com Demi eram as únicas em que ele se sentia ele mesmo, se sentia seguro com ela, não precisava fingir que gostava de alguma coisa apenas para agradá-la, ela sabia melhor do que ninguém como ele era, o que gostava e como se sentia. Demi o aceitava como ele era e nunca faria nada para mudá-lo, sentia como se ela fosse uma parte dele mesmo que nascera separada do seu corpo. Ela era aquela parte que as pessoas estão sempre em busca e que levam anos para encontrar, se é que encontram.
Demi abriu os olhos encontrando os olhos Verdes de Joe a encarando.


- Eu dormi? – Perguntou coçando os olhos e Joe confirmou rindo. – Achei que você fosse sair. – O olhou com a sobrancelha arqueada.


- A gente combinou de ver filme, lembra? – Sorriu.


- Mas achei que seus amigos tivessem te chamado. Não foi pra isso que aquela menina te ligou?


- Aham. – Joe confirmou e Demi fechou a cara. – Mas eu falei pra ela que já tinha combinado de ficar com você. – Falou a olhando com sinceridade.

Demi abriu a boca tentando achar alguma coisa para falar, mas sua única ação foi abraçar o menino e enterrar seu rosto na curva do pescoço dele sentindo as lágrimas chegarem até seus olhos. Joe sorriu abraçando a menina pela cintura.

- Eu amo você, Dem. Nada muda isso. – Falou respirando o perfume de morango que saia do cabelo dela. 


- Também amo você. – Respondeu com a voz fraca desejando que aquele momento durasse para sempre.



# End of flashback

- Joe, senta aqui. – Demi chamou enquanto o menino descia as escadas bagunçando o cabelo.

- Pra quê? – Perguntou desconfiado.


- Ai, deixa de ser chato e senta logo aqui, garoto. – Ela apontou o espaço vazio do sofá fazendo-o arquear a sobrancelha. – Ai, eu to carente hoje, tá legal? Só quero sua companhia, droga. – Cruzou os braços olhando para a televisão e Joe riu baixo.


- Tpm, é? – Perguntou deitando no sofá com a cabeça no colo da menina. Ela negou balançando a cabeça. 


- Só carência mesmo. – Respondeu mais baixo passando as mãos pelo cabelo do menino.


- Então pode ficar carente sempre. – Ele sorriu fechando os olhos e aproveitando o carinho. Demi sorriu sozinha observando o rosto sereno do garoto e se ajeitou no sofá colocando uma almofada em seu colo para que ele ficasse mais confortável. Seus dedos brincavam com o cabelo de Joe desarrumando-o enquanto fazia penteados nele.


- Não dorme. – Demi riu baixinho abaixando o rosto.


- Sério que você não quer que eu durma? – Joe brincou abrindo apenas um olho e encarando a menina. Ela riu balançando a cabeça negativamente. 


- Quero sua companhia, lembra? – Arqueou a sobrancelha vendo-o concordar vagamente com a cabeça. – Gosto de ficar assim com você. – Passou o dedo levemente pela testa dele e desceu contornando o rosto calmamente.


- E eu gosto da Demi carente. – Abriu os dois olhos encarando a menina que estava perdida em pensamentos observando seu rosto e fazendo o contorno dele com seus dedos. Os cabelos dela presos em um coque frouxo deixavam seu rosto com um ar mais inocente e Joe pôde ver quando suas bochechas ficaram levemente coradas e se deu conta de que estava tão perdido no rosto de Demi, quanto ela estava no dele.
Eles não precisavam de palavras em momentos como esse, sabiam o que estavam pensando e o que estavam sentindo. Também não precisavam de esforço algum pra se aproximarem, antes que pudessem reparar já conseguiam sentir as respirações se misturando e os lábios se encostando lentamente e se abrindo na mesma hora para que pudessem sentir seus gostos já tão conhecidos e ainda assim tão novos.
Os dedos de Joe se perderam nos cabelos da menina, enquanto Demi acariciava seu rosto com o polegar fazendo movimentos circulares. Joe partiu o beijo apenas por alguns segundos, para que pudesse se sentar e ficar de frente para a menina que sorriu docemente quando ele a puxou para sentar em seu colo.
Harte estava deitado no chão ao lado do sofá e espirrou fazendo os dois partirem o beijo novamente para poder dar risada.


- Nossa, isso é que eu chamo de quebrar o clima! – Demi riu alto ainda sentada no colo de Joe e olhou o cachorro que continuava deitado com os olhos fechados sem saber o que tinha acabado de fazer.


- Sério, esse animal me odeia! – Joe falou indignado pegando uma almofada para jogar no cachorro, mas sendo impedido por Demi.


- Joe! – O repreendeu tirando a almofada de sua mão.


- Eu não ia jogar de verdade, Dem. – Falou sincero a olhando. – Se alguém visse isso ia até pensar que eu maltrato o Harte.


- Joe, você tá rabugento hoje. Já falei isso? – A menina o olhou sorrindo.


- Rabugento, é? – Joe sorriu de lado a olhando. Demi já sabia o que ele ia fazer, mas antes que pudesse se levantar e sair correndo ele a deitou rapidamente no sofá e começou a fazer cócegas em sua cintura, fazendo-a se contorcer.


- Nããão! Joe, pára! – Ela falava entra as risadas fazendo o menino rir de suas tentativas frustradas de se soltar dos braços dele. 


- Você se contorce demais, cara. Tenho medo que atinja alguma área frágil. – Ele riu deixando seu corpo cair por cima do de Demi e enterrou o rosto no pescoço dela, como ela gostava de fazer com ele.


- Rabugento e fresco! – Demi falou baixo no ouvido dele e riu baixo quando ele estremeceu.
Joe começou a dar pequenos beijos no pescoço da menina que fechou os olhos sorrindo e segurou com força na camisa que ele vestia. Aos poucos os beijos foram virando chupões e ela teve que morder o lábio para evitar que alguns gemidos escapassem. As mãos dele percorreram seu corpo e pararam em sua cintura a apertando por debaixo da blusa enquanto ela entrelaçava os braços em seu pescoço sentindo Joe se afastar um pouco apenas para poder olhá-la e passar o nariz carinhosamente pelo dela fazendo-a sorrir.


- Rabugento, fresco e lindo! – Eles riram baixo e Joe prendeu o lábio inferior da menina entre seus dentes, puxando-o devagar fazendo-a suspirar pesadamente. Ele segurou o rosto dela com uma das mãos e a observou fechar os olhos enquanto ele acariciava sua bochecha com o polegar e assoprava os lábios molhados dela.
Joe sorriu sozinho vendo a menina daquela forma, ela ficava incrivelmente linda e ainda mais desejável com os olhos fechados e um sorriso no canto dos lábios. Encostou sua boca na dela lhe dando um selinho demorado e depois passou a língua por seus lábios sentido-os se abrirem dando passagem para encontrar com a língua dela.
Demi apertou mais seus braços em volta do pescoço de Joe e encaixou uma de suas pernas entre as dele. Sentiu ele morder lentamente seu lábio inferior, puxando-o seguidas vezes e sorriu gostando da provocação. Achava incrível a forma como Joe sabia o que fazer em momentos como aquele, ele conseguia provocar diversas sensações na menina e fazê-la se sentir segura de verdade. Segura de que era aquilo que ela queria e que não havia nada mais certo do que aquilo. Do que a certeza deles dois juntos em seu mundinho impenetrável.



Continua...


Bem vindas novas Tchutchucas :D


Divulgando:


http://jemi-fic.blogspot.com.br/

16 comentários:

  1. OMG! Hot próximo? DIZ QUE SIM POR FAVOR!!!
    Mew, to muito curiosa. Parar nessa parte é pra matar alguem '-'
    Posta logoo!! ;*

    ResponderExcluir
  2. Genteee eu to viciada na sua fic!!!! Kkk sera que vc pode divulgar pra mim ?? jemionelove.blogspot.com brigadinha e AMEI posta logo !!!bjs

    ResponderExcluir
  3. OMGLITER posta logoo
    bejemi

    ResponderExcluir
  4. POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO,POSTA LOGO.

    ResponderExcluir
  5. Ahhhhhhhhh capítulo perfeito! Posta logo! :)

    ResponderExcluir
  6. possssssssssssssssssssssta logggggggggggggggggggggggggggo

    ResponderExcluir