quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Chapter Fifteen

Demetria estava parada se olhando no espelho, queria estar perfeita aquela tarde... Joseph tinha passado pela mansão novamente com o pai no dia anterior e eles tinha marcado um encontro, mais dessa vez ele pedira que ela fosse a um lugar diferente. Disse que queria mostrar uma coisa a ela... Agora Demetria estava ansiosa, sem saber o que esperar. 
Pra sua sorte hoje não havia ninguém pra lhe atrapalhar... Suas mãe havia saido com Denise, Nicholas, Kevin e Jonathan estavam trabalhando, assim ela ficara sozinha em casa e não teria problemas pra sair. Christian preparou Trovão pra ela como sempre, e em poucos minutos ela estava saindo da mansão. Demetria não conhecia muito bem aquela área da floresta, mais com a explicação de Joseph não foi assim tão dificil encontrar o local que ele dissera.
 
Demetria desceu do cavalo, o amarrou em uma árvore e olhou em volta, pensando se ele viria mesmo encontrá-la ou se ele a deixaria ali esperando. Mais seus medos eram sem fundamento, menos de cinco minutos depois que ela chegara Joseph apareceu.
 

_Vejo que conseguiu chegar_ ele sorriu indo até ela_ foi muito dificil encontrar o caminho?

_Não, até que foi facil_ ela garantiu também sorrindo_ o que viemos fazer aqui?

_Quero te mostrar uma coisa_ ele disse estendeu a mão pra ela_ deixe o cavalo ai e venha comigo.

_Tudo bem_ ela concordou.

Demetria então deixou que Joseph a guiasse por entre as árvores, os olhos o tempo todo em suas mãos entrelaçadas... Era engraçado como aquilo a fazia sentir-se bem. Eles não andaram muito, apenas um pouco mais a frente Demetria bservou surgir uma pequena cabana. Era velha, de madeira, parecia abandonada.

_Que lugar é esse?_ ela perguntou curiosa.

_Um lugar que gosto de vir de vez em quando... Pra ficar sozinho_ ele respondeu simplesmente.
 

Ele continuou andando, só soltou a mão dela pra poder pegar a chave escondida embaixo de um vaso de planta e abrir a porta. Logo em seguida eles entraram... O lugar era mal iluminado, mais depois que Joseph abrira as janelas era possivel enchergar melhor. Ainda tinha alguns móveis ali, uma bancada, uma mesa com três cadeiras, um armário e... Uma cama de casal. Apesar de velho o lugar estava arrumado.

_Era do meu vizinho_ Joseph explicou observando Demetria, que permanecia em silencio analisado tudo_ ele não estava usando mais, então disse que eu podia ficar se quisesse... Eu dei um jeito, o melhor que pude, não ficou muito bom, mais... Ainda é um bom refugio.
 

_É um lugar interessante_ ela comentou ainda perdida, olhando pra tudo com admiração.

Era bem diferente do que ela estava acostumada a ver... Sempre cercada de luxo e conforto, aquele lugar pareceu de outro mundo, mais ainda assim era aconchegante, tinha algo ali que era acolhedor... Talvez por ser o refugio de Joseph. Ela não sabia porque, mais era realmente a cara dele. 
Joseph se escorou na bancada no canto do quarto e Demetria fez o mesmo, ficando ao lado dele, os dois olhando fixamente pra um ponto qualquer a frente... Encarando o vazio.

_Você vem muito aqui?_ ela perguntou.

_Só quando quero fugir dos meus problemas_ ele deu de ombros.

_Parece que você esta sempre fugindo de alguma coisa_ ela comentou.
 

_Eu tenho mais problemas do que parece_ ele deu uma risada, mais não havia graça_ fugir nem sempre adianta, mais eu preciso sempre tentar. Pra não perder a esperança.

_Eu queria muito saber o que tanto te incomoda_ Demetria disse respirando fundo_ você fala de problemas... Problemas todos temos, mais parece que você...
 

_Que eu o que?_ ele virou o rosto pra poder olhá-la.

_Que odeia sua vida_ ela completou a frase_ só me faz perguntar o que há de tão ruim nela.
 

_É mais facil perguntar o que há de bom... Não tem muita coisa, a resposta é bem simples_ ele comentou ainda olhando pra ela.

_E o que seria?_ ela questionou curiosa, também o encarando intensamente.

_Você_ ele sussurrou_ é a unica coisa boa que tenho na vida e nem é realmente minha.
 

_Mais eu sou sua_ ela corrigiu_ eu estou aqui com você não estou?

Ele sorriu, se afastando da bancada um instante pra ir ficar na frente dela... Joseph apoiou as duas mãos na bancada, uma de cada lado do corpo dela, a prendendo ali... Seus olhos se encontraram e ela sentiu todo seu corpo se aquecer e estremecer com a intensidade daquele olhar... Com o perume dele, ali tão perto. 

_Não você não é_ ele sussurrou_ você esta aqui comigo mais pertence a ele.

_Não_ ela rebateu novamente_ eu estou com ele mais pertenço a você e isso nao vai ser pra sempre... Eu vou acabar com essa história de casamento, já disse isso... Só preciso de tempo.
 

_Não era eu que devia fazer promessas?_ ele brincou_ não importa o quanto eu goste de você não consigo olhar pra frente e nos ver juntos no futuro e não porque eu não queira, mais simplesmente parece impossivel.
 

_Porque você fica colocando impecilhos_ ela o lembrou_ acho que seu problema é medo.

_Não sou covarde_ ele negou.

_Não foi o que eu disse... Só acho que você tem medo de ser feliz_ ela explicou.
 

_Era o que eu mais queria... Só que depois de tanto tempo, você acaba se esquecendo como é isso.
 

_Pare de dizer essas coisas_ ela resmungou zangada_ esta começando a me irritar. Se não for me dizer qual o problema, então apenas cale a boca_ ela pediu_ cale a boca e me beije.

Ele não pensou duas vezes antes de obedecê-la, se não havia o que dizer, então o melhor a se fazer era ficar calado. Então ele apenas a beijou, de forma calma e tranquila, paciente, sem pressa, com tanto carinho que fez o coração de Demetria disparar dentro do peito, como sempre acontecia. As mãos da jovem se ergueram lentamente até pousar nos ombros dele, conforme o beijo ia se intensificando, as unhas dela iam se enterrando na pele dele, precisando descontar toda aquela tensão em alguma coisa. 
A cada toque o desejo era maior, Joseph podia sentir algo adormecido dentro dele despertar... Sentimentos e pensamentos que ele não permitia a si mesmo ter. Demetria abriu calmamente, um por um cada botão da blusa que ele vestia, deslizando sua mão pelo peito dele, o fazendo se encolher levemente e gemer por entre o beijo. Ela terminou de se livrar da blusa, a jogando em um canto qualquer da cabana, se concentrando em como era bom tocá-lo, sentí-lo... Ver as reações dele a cada coisa que ela fazia.
 
As mãos de Demetria se perderam no cabelo dele, e ela sentiu Joseph segurar sua cintura com força, a erguendo do chão e a sentando na bancada atrás deles. O vestido delicado de Demetria foi empurrado pra cima, deixando as pernas dela descobertas... Joseph a puxou bruscamente mais pra frente, se encaixando perfeitamente entre as pernas dela. Ela gemeu no ouvido dele quando sentiu suas mãos fortes lhe apertando a coxa. Joseph abaixou lentamente as alças do vestido dela, descendo os beijos até seu pescoço e em seguida até o ombro... Lhe roubando gemidos e suspiros de prazer.
 

_Deus, como você é quente_ ela deixou escapar em um sussurro, as pernas presas na cintura dele, o puxando pra mais perto.

Muito quente, parecia que ele estava ardendo em febre... Aquele comentário despertou algo dentro de Joe. Ele costumava ficar quente desse jeito quando estava fora de controle, quando estava prestes a perder a noção das coisas e deixar que seus sentimentos confusos tomassem conta... Era uma parte da fera que ficava com ele mesmo longe da lua cheia. Demetria podia não ter reclamado, mais ela sabia que a estava apertando com um pouco mais de força do que deveria... Ele só precisava de um segundo pra machucá-la e depois teria o resto da vida pra se arrepender. 
Ele se afastou dela bruscamente, a respiração estava falha, os olhos arregalados de espanto... Ela também o encarou de volta, confusa, sem entender qual era o problema.

_O que houve?_ ela perguntou respirando com dificuldade.

_Eu não posso fazer isso_ ele sussurrou fechando os olhos com força.

_Porque não?_ ela não entendia_ se é por causa do Nicholas...

_Não é por causa do Hawkins_ ele quase gritou, ainda estava meio fora de controle.
 

Demetria se encolheu com o tom de voz agressivo dele, levantando uma das mãos pra segurar o vestido que estava quase caindo, com a outra ela segurou a barra do vestido, o puxando um pouco mais baixo... Seus olhos se encheram de lágrimas sem sua permissão.

_Eu... Me desculpa_ Joseph pediu ao ver que ela queria chorar_ eu não queria gritar com você... Eu... _ ele respirou fundo tentando recuperar o controle, mais assim era dificil_ eu sou um idiota. 

Demetria não disse nada, só limpou a lágrimas que desceu por seu rosto... Ela também respirava fundo, não queria chorar... Não havia motivos pra isso. Ela se levantou, ajeitando o vestido e o cabelo, tentando se recompor.

_Acho melhor eu ir embora_ ela sussurrou.
 

_Não por favor_ ele pediu segurando o braço dela com delicadeza_ não vai assim.
 

_Eu não tenho mais o que fazer aqui_ ela respondeu seca.

_Demi, eu não queria te magoar nem te ofender_ ele disse_ por favor desculpa... É que é complicado.

_Você é complicado demais pra mim Joseph... Uma hora você me beija, outra hora diz que quer que eu suma... Eu não sei o que fazer com você. Porque não se decide de uma vez?
 

_Eu... Eu...

_Você o que?_ ela perguntou irritada_ ME DIZ PORQUE?
 

_Você não vai acreditar se eu disser_ ele respondeu agoniado.
 

_Tudo bem então.

Ela puxou o braço da mão dele e caminhou em direção a saida da cabana... Ele foi correndo atrás dela.

_Demi, por favor_ ele pediu_ espera.
 

_Não quero conversar agora_ ela disse_ me deixa em paz.
 

Ela desamarrou o cavalo e já ia montar nele quando sentiu Joseph puxar seu braço de novo.

_Por favor_ ele implorou agoniado, com lágrimas nos olhos_ desculpa Demi... Eu... Eu juro que vou te explicar tudo.

_Estou ouvindo_ ela disse seca.

_Agora não, eu... Eu preciso de tempo e...

_Então me procure quando estiver pronto_ ela disse simplesmente_ quando tiver decidido o que quer realmente.
 

Ela puxou novamente o braço da mão dele e montou no cavalo, não queria conversar agora... Estava cansada de ouvir as desculpas sem fundamento dele. Joseph ficou observando ela sumir no meio da floresta, não era isso que tinha planejado, mais era óbvio o que ia acontecer. Ele tinha duas opções... Ou abria mão de Demi pra guardar seu segredo, ou contava a verdade pra ela. E por mais incrivel que parecesse, ele estava realmente disposto a arriscar sua vida só pra não perdê-la.

Continua...

5 Comentários pro Próximo :)

19 comentários:

  1. OMG!!!
    INCRIVEL, EU AMEI...
    O JOE GOSTA MESMO DELA POSTA MAIS POR FAVOR..
    BEIJOS..

    ResponderExcluir
  2. Oiiiiiiiiiiiiii, nova seguidora aquii!!! Segue e divulga, por favor!!!

    ResponderExcluir
  3. Postaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  4. OMG OMG
    Eu to surtando
    Essa fic é muito very good O.O
    O Joe precisa contar a vdd pra demi.....Mas se ele contar,corre o risco de perde-la :-O
    OMG Posta +
    Bjonasemiley and stay strong like a skyscraper :*

    ResponderExcluir
  5. nossa, ta muito perfeito!
    eu preciso saber o que vai acontecer!
    posta logooooooooooooooooooooo!
    bjs!

    ResponderExcluir
  6. AAHHHHHHHHHHHHHHHHH POSTA LOGOOOO

    ResponderExcluir
  7. amei amei ele vai contar pra ela ne ahhhhhhhhhhhhhhhh postaaa logoooooooooo

    ResponderExcluir