sábado, 28 de janeiro de 2012

Chapter Nineteen

Exatamente três dias depois daquela estranha noite, Demetria resolveu sair pra cavalgar... Ela não sabia se encontraria Joseph, afinal não tinham combinado nada, mais queria tentar, talvez até passasse na cada dele pra saber como estava, não conseguia se livrar da preocupação. Podia parecer estupido depois de tudo que vira sua maior preocupação ser o bem estar dele, mais Demetria não se importava com isso. 
Então ela cavalgou até a cabana pra onde Joseph a levara da ultima vez, amarrou o cavalo em uma árvore do lado de fora e resolveu entrar. Estava tudo quieto e escuro, quase não dava pra ver nada do lado de dentro... Então Demetria caminhou até a janela e lentamente a abriu, deixando que o sol adentrasse e iluminasse o lugar. Quando se virou tomou um tremendo susto ao perceber que não estava sozinha. 

_Deus_ ela arregalou os olhos assustada e pos a mão no coração, sem conseguir conter o grito.

_Desculpe, não quis te assustar_ Joseph sorriu sem jeito_ estava imaginando quando ia perceber minha presença.

_Nunca mais faça isso, quase tive um infarte_ ela resmungou. 

_Não pensei que fosse te ver por aqui_ ele comentou.

_A mansão estava me sufocando_ ela deu de ombros_ é incrivel como um lugar tão grande pode parecer tão pequeno. 

_Quero dizer... Achei que tendo alguns dias, ia pensar melhor e... Surtar e contar pra alguém o que viu_ ele explicou.
Demetria podia ver em seus olhos que ele realmente estava esperando ela surtar, mais ele ia cansar de esperar... Não ia acontecer. Na verdade Demetria estava melhor do que esperava. E naquele momento se encontrava feliz por vê-lo, por saber que ele estava bem.

_Como se sente?_ ela perguntou ignorando o comentário dele.
 

_Eu estou bem... Recuperado_ ele garantiu_ meu pai disse que... Você ficou cuidando de mim. Não me lembro de muita coisa.

_É eu cuidei_ ela concordou_ e ele me contou sua história.
 

_Amaldiçoado pela ex namorada maluca do meu pai_ ele revirou os olhos_ grande história.
 

_Você acha... Acha que tem um jeito de... Desfazer isso?_ ela perguntou espeançosa.

_Meu pai já tentou de tudo_ garantiu_ procurou em todos os lugares a solução e não achou nada... Não tem como reverter isso.

_Talvez vocês tenham...

_Eu sou assim Demi_ ele a interrompeu bruscamente_ não tem como concertar isso... Sinto muito.
 

Ela se encolheu levemente com a repentina irritação de Joseph, mais depois atravessou o comodo na direção dele e o abraçou, contente por aquilo não parecer errado mesmo depois do que acontecera... Pelo contrário, ela se sentira ainda mais segura e avontade nos braços dele. Estranho? Sim... Mais ela não ligava pra isso.

_Eu não me importo_ ela sussurrou_ só não quero que você sofra. 

_Eu já me acostumei Demu_ ele disse a abraçando de volta.

_Dói muito?_ ela perguntou timidamente, o rosto escondido no peito dele.

_Sim_ ele respondeu honestamente_ parece que estão quebrando todos os ossos do meu corpo... Mais a dor fisica não é a pior parte.
 

_Como você consegue?_ ela não entendia como ele podia suportar aquilo.

_Não é facil_ ele garantiu a apertando um pouco mais_ eu acho que só não desisti pelo meu pai... Ele sempre me manteve de pé, cm a cabeça no lugar, me impediu de enlouquecer.

_Ele é um homem forte e corajoso_ ela disse.
 

_É, ele é sim_ Joseph concordou.
 

Demetria se afastou um pouco dele pra poder ver seu rosto... Quando seus olhos se encontraram ela sorriu pra ele, estava feliz e não conseguia entender o porque, e Joseph também não... Aquela era a ultima reação que ele esperava dela. Ainda estava nervoso, esperando pelos gritos e pelo medo que ele sabia que mais cedo ou mas tarde apareceriam.

_Porque não esta com medo?_ ele perguntou frustrado_ todos tem medo... Meu pai, inclusive eu. Como pode estar tão tranquila?

_Eu não sei_ ela deu de ombroa_ eu nunca fui muito normal, nem muito esperta.

Era dificil acreditar que Joseph tivesse assim tanta sorte, encontrar a mulher perfeita e que não se importasse com seus problemas. Ele tinha medo de abrir os olhos e acordar de repente, perceber que era tudo mentira.
 
Os dois ficaram se olhando por um longo minuto, até Joseph tomar uma iniciativa e puxá-la delicadamente pra um beijo... E aquele beijo pareceu diferente, sem receios. Engraçado como se livrar de um segredo, de uma mentira fazia você se sentir mais leve. Demetria sorriu por entre beijo, percebendo como ele parecia empolgado, feliz... Sem medos. Talvez saber que ela não se importava com sua condição abrisse novas portas pra que esse estranho romance fosse adiante.
 

_Obrigada_ ele sussurrou por entre o beijo.
 

_Obrigada você por confiar em mim_ ela respondeu.

E a conversa terminara ali... O beijo foi ganhando mais força, mais paixão, mais desejo... A lingua dos dois brincando uma com a outra, era uma sensação incrivelmente boa, maravilhosa. Joseph segurou Demetria com força, a levantando do chão, a mesma prendeu as pernas em volta da cintura dele e pos as mãos em volta do pescoço, sorrindo enquanto ele a carregava em direção a cama. 
Com os olhos fechados, ele foi caminhando pela cabana, conhecendo bem o lugar... Parou quando esbarrou no pé da cama, Demetria sorriu travessa e o empurrou, fazendo com que ele caisse sentado e ela ficasse por cima.
 

_Isso é trapaça_ ele resmungou sorrindo enquanto ela distribuia beijos pelo pescoço dele.

_Eu gosto de ficar por cima_ ela respondeu brincalhona, os dedos puchando a ponta da camisa dele.

Joseph voltou a beijá-la, porém dessa vez de forma mais calma e paciente, tranquila... Sem nenhuma pressa. Suas mãos subiram devagar, acariciando as costas dela por cima do pano fino do vestido, ouvindo-a suspirar e puxá-lo mais pra perto. Seus dedos buscaram o zíper que ficava na parte de trás do vstido e bem lentamente ele o abriu... Demetria se afastou apenas um pouco, o olhando de forma maliciosa enquanto abaixava as alças do vestido, deixando que ele caisse e parasse em sua cintura... Os olhos de Joseph se fixaram nos seios fartos dela, mal cobertos pelo sutiã de renda. Demetria segurou uma das mãos dele e a ergueu, pousando sobre seu seio... Joseph suspirou, mordendo o próprio lábio, depois se inclinou pra depositar um beijo entre os seis dela, que fechou os olhos apreciando o toque dele. 
Enquanto distribuia alguns beijos delicados pelos seios dela, ainda por cima do sutiã, as mãos dele voltaram pra suas costas, a procura do fecho da peça, o abrindo com facilidade... A peça saiu com facilidade e logo estava jogada em algum lugar no chão. As mãos fortes de Joseph puxaram Demetria com mais força, a prençando contra seu corpo, e ela gemeu ao sentir a lingua entrar em contato com sua pele quente e delicada... Fechou novamente os olhos, agarrando o cabelo dele e o forçando mais contra si.
 
Depois Joseph voltou a unir seus lábios e sentiu as mãos macias dela por dentro de sua camiseta, o acariciando. As mãos dela foram descendo aos poucos, até alcançar a calça dele... Mais antes que pudesse abrí-la, Joseph segurou suas mãos a impedindo.

_O que foi?_ ela perguntou confusa.

_Não deviamos fazer isso_ ele sussurrou fazendo careta.

_Porque não?_ ela questionou um pouco triste_ qual o problema? Você não quer?

_É claro que eu quero Demi_ ele garantiu e só pra que não restassem duvidas a precionou seu quadril de encontro ao dela, permitindo que ela sentisse os efeitos que causava nele, ela fechou os olhos e gemeu baixinho no ouvido dele.

_Então qual o problema?_ ela perguntou manhosa.
 

_Eu só não acho boa ideia... Eu não quero... Machucar você_ ele disse.

_Você não vai me machucar_ ela sorriu o encorajando.

_Não se trata de querer Demi, é involuntário.

_Eu não entendo_ ela confessou frustrada.
 

Joseph suspirou inquieto, o que ele mais queria naquele momento era agarrá-la e esquecer de tudo... Mais não era tão simples assim.
 

_O problema é que quando estamos... Assim... Tão intimos_ ele disse meio sem jeito_ eu fico meio fora de controle. Pode sentir como minha pele esta quente?_ ele perguntou e ela assentiu_ isso sempre acontece quando eu estou pra perder o controle.
 

_Essa não é uma daquelas horas em que você deve se controlar_ ela brincou.

_É sério Demi_ ele a repreendeu_ eu sou um pouco mais forte do que realmente pareço.
 

_Como assim?

_Outro dia eu discuti com meu pai por sua causa, fiquei descontrolado e dei um soco na parede... Eu não senti nada, mais a parede da sala esta com um buraco enorme_ ele explicou.

_Uau_ ela deixou escapar um pouco assustada.
 

_Eu não quero acabar te machucando sem querer_ ele sussurrou_ você entende?

_Sim, mais... Não vai acontecer_ ela tentou argumentar_ você já fez isso antes... Não aconteceu nada não é?
 

Joseph desviou os olhos do rosto dela, encarando o vazio, ele corou evergonhado.

_O que foi?_ ela questionou.
 

_Eu nunca... Eu nunca fiz isso antes_ ele sussurrou.

_Pera... Você quer dizer que... Nunca transou?_ Demetria estava chocada com aquela informação.

Joseph a segurou com força e a tirou do seu colo, a fazendo sentar na cama ao seu lado... A vida dele nunca fora facil, por culpa de sua condição ele se privara de muitas coisas, inclusive de ter um relacionamento... Ele sempre fora sozinho.

_Depois que essas coisas começaram a acontecer comigo, eu me isolei_ ele explicou sem olhar pra ela_ sem amigos, sem namoradas. Não podia arriscar que descobrissem meu segredo... Ou que eu machucasse alguém que chegasse perto demais.

_Eu não sabia disso.

_Você é a primeira pessoa que se aproxima tanto de mim Demi_ ele disse olhando nos olhos dela_ eu pensei em te ignorar como fiz com as outras mais não consegui... Eu... Eu sinto muito... Eu não sou bom com essas coisas... Eu não sou bom o bastante pra você.
 

_Hey pare com isso, não se desculpe... Você não fez nada Joseph_ ela sorriu pra ele_ não tem que se envergonhar.
 

Mais ele sentia vergonha sim, se sentia estranho... Demetria era noiva de Hawkins e ele era um homem experiente, não um idiota como Joseph se sentia. Demetria ignorou a expressão no rosto de Joseph e voltou a se sentar no colo nele, erguendo as mãos pra acariciar o seu rosto.

_Não precisamos ter pressa_ ela murmurou dando um selinho nele_ vamos com calma... Vamos aprender a controlar isso juntos o que acha?_ ela propos sorridente_ eu posso ensinar a você o que não sabe.
 

_De novo... O que você ainda faz aqui?_ ela sacudiu a cabeça sem acreditar nisso.

_Estou aqui pra salvar você Joseph_ ela sussurrou em seu ouvido_ foi por isso que vim pra Vicenza... Agora eu sei.

Continua...

Gente olha eu não quero colocar pressão nenhuma  em vocês mais tipo uns 60 seguidores e só Três Comentários ?! Eu fiquei super triste quando eu vi ne.mais ta tudo ok. ta ai o Capítulo.

PS: Se não estão gostando da História só dizer ta bom !

17 comentários:

  1. EU SIMPLESMENTE AMOOOOOO A HISTÓRIA!
    posta mais pleaseeeeeeeeeeeeeee!
    bjs!

    ResponderExcluir
  2. Lindo, amo muito sua historia, continua assim, to doida pro próximo capitulo. Posta Logo
    Beeijos

    ResponderExcluir
  3. Que perfeito,amei!
    Eu simplismente amo a historia.
    Xoxo

    ResponderExcluir
  4. :-O q isso, essa fic é muito PERFECT
    Eu quase morri lendo esse capitulo O.O OMG foi muito d+ d+ d+ d+ UHU (eu to surtando aki)
    POSTA LOGO POR FAVOR POR FAVOR POR FAVOR POR FAVOR POR FAVOR

    ResponderExcluir
  5. AHH não ne DAY eu simplesmente amo a sua história por favor naão para. ela é incrivelmente incrivel desculpa não ter comentado esses dias ta ?! Mais eu to amando essa Historia super 1000000000000 amei o momento Jemi to tipo assim surtando aqui POR FAVOR POSTA LOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO PLEASE

    P
    O
    S
    T
    A

    H
    O
    J
    E
    E
    E

    ResponderExcluir
  6. AMO SUA HISTORIA FLOR N DEIXA DE POSTAR POR CAUSA DAS PESSOAS QUE NÃO COMENTAM O QUE IMPORTA É QUE AGENTE QUE COMENTA AMA SUA HISTORIA POSSSTAAAAA LOGOOOOOO

    ResponderExcluir